Saúde

Os efeitos ruins do refrigerante

Resumo

O consumo excessivo de refrigerante pode trazer vários malefícios à saúde. Aqui estão alguns exemplos:

  1. Aumento do risco de obesidade: refrigerantes são ricos em açúcar e calorias vazias, o que significa que eles fornecem calorias, mas não nutrientes importantes. O consumo regular de refrigerante pode levar ao ganho de peso e, eventualmente, à obesidade.
  2. Maior risco de diabetes tipo 2: o alto teor de açúcar nos refrigerantes pode levar a um aumento nos níveis de açúcar no sangue, o que aumenta o risco de desenvolver diabetes tipo 2.
  3. Problemas dentários: os ácidos presentes nos refrigerantes podem danificar o esmalte dos dentes, o que pode levar a cáries e outros problemas dentários.
  4. Desidratação: apesar do nome “refrigerante”, as bebidas açucaradas não são a melhor escolha para hidratação, pois o excesso de açúcar e sódio pode levar à desidratação.
  5. Aumento do risco de doenças cardíacas: o consumo excessivo de açúcar pode aumentar o risco de doenças cardíacas, pois pode levar a pressão alta, aumento dos níveis de triglicerídeos e outros fatores de risco.
  6. Prejuízo à absorção de nutrientes: o alto teor de açúcar presente nos refrigerantes pode prejudicar a absorção de nutrientes importantes, como cálcio e magnésio, que são essenciais para a saúde óssea.
  7. Aumento do risco de câncer: alguns estudos sugerem que o consumo regular de refrigerante pode aumentar o risco de câncer, especialmente o câncer de pâncreas, devido ao alto teor de açúcar e outros aditivos.
  8. Problemas renais: o excesso de açúcar e sódio presente nos refrigerantes pode sobrecarregar os rins e aumentar o risco de problemas renais a longo prazo.
  9. Efeito viciante: os refrigerantes são altamente palatáveis devido ao alto teor de açúcar, e podem ter um efeito viciante em algumas pessoas, levando ao consumo excessivo e dificuldade em reduzir o consumo.

      Alguns refrigerantes têm maior teor de açúcar e calorias do que outros, o que pode torná-los particularmente problemáticos para a saúde se consumidos com frequência e em grandes quantidades. Por exemplo, refrigerantes como a Coca-Cola e a Pepsi contêm em média cerca de 10-12 colheres de chá de açúcar em uma única lata de 350 ml. Outros refrigerantes, como as versões dietéticas e light, podem não conter açúcar, mas contêm adoçantes artificiais que também podem ter efeitos negativos na saúde se consumidos em excesso.

      Os refrigerantes light e diet são frequentemente comercializados como alternativas mais saudáveis aos refrigerantes tradicionais, uma vez que são feitos sem açúcar ou com adoçantes artificiais em vez de açúcar. No entanto, eles ainda podem ter vários malefícios para a saúde.

      Os adoçantes artificiais presentes nos refrigerantes light e diet podem afetar negativamente a microbiota intestinal, que é um fator importante para a saúde digestiva e imunológica. Um estudo publicado em 2015 na revista Nature sugeriu que a ingestão de adoçantes artificiais pode alterar a composição da microbiota intestinal e levar a um aumento da glicemia e do risco de desenvolver diabetes tipo 2. Outro estudo mostrou um risco maior  de desenvolver depressão em comparação com aquelas que não bebiam refrigerantes diet.

      Estudos em animais sugerem que o consumo excessivo de aspartame (um adoçante artificial que é frequentemente utilizado como substituto do açúcar em alimentos e bebidas dietéticas ) pode estar associado a problemas de saúde, como câncer, problemas neurológicos e outros.

      Portanto, é importante limitar o consumo de refrigerante e optar por alternativas mais saudáveis, como água e chás.

      POR QUE CONSUMIR REFRIGERANTE É PREJUDICIAL À SAÚDE?

      Seja num encontro com os amigos, no almoço em família ou no cinema ele tá sempre lá presente e é consumido por boa parte da população. De quem estamos falando? Sim, do refrigerante.

      Mas será que o consumo do líquido prejudica nossa saúde?

      Além de alterar a pressão, levar embora nutrientes importantes, o refrigerante auxilia no acúmulo de gorduras no nosso corpo.

      De acordo com dados do Ministério da Saúde, a bebida é o sexto alimento mais consumido por adolescentes brasileiros.

      Podemos dizer que o consumo não traz qualquer benefício uma vez que não possui valor nutricional, está repleto de conservantes e altos níveis de açúcar.

      Ele não somente tem altas taxas de açúcar mas, também de sal, o que causa retenção de líquido e daí que auxiliar para ficarmos com aquela “barriguinha”.

      O que acontece em nosso corpo ao consumir o refrigerante?

      • Primeiros 10 minutos:

      Quando se toma uma lata de refrigerante, cerca de 10 colheres de chá de açúcar chegam ao estômago, quantidade que corresponde a 100% do que é recomendado diariamente. O doce seria extremo e poderia causar até vômitos, mas isso não acontece devido à presença do ácido fosfórico que reduz esse gosto.

      • Após 20 minutos:

      O nível de açúcar no sangue está em excesso, forçando uma grande liberação de insulina pelo pâncreas. Como há uma descarga grande de açúcar, ácido fosfórico e inúmeras toxinas, o fígado fica sobrecarregado, transformando o açúcar que recebe em gordura.

      • Após 40 minutos:

      A absorção da cafeína presente na bebida está completa. As pupilas dilatam, a pressão sanguínea sobe, o fígado responde bombeando mais açúcar no sangue. Os receptores de adenosina, que controla a energia no organismo, no cérebro são bloqueados para evitar tonturas.

      • Após 45 minutos:

      O corpo aumenta a produção do neurotransmissor dopamina, estimulando os centros de prazer do corpo. Fisicamente é a mesma reação provocada pela heroína.

      • Após 50 minutos:

      O ácido fosfórico empurra cálcio, magnésio e zinco para o intestino grosso, acelerando o metabolismo. As altas doses de açúcar e outros adoçantes aumentam a excreção de cálcio na urina.

      • Após 60 minutos:

      As propriedades diuréticas da cafeína entram em ação. A urina eliminará o cálcio, magnésio e zinco, nutrientes essenciais para o funcionamento de vários órgãos, como coração, e ossos. Assim, conforme vai reduzindo a satisfação proporcionada pelo açúcar e cafeína, inicia-se uma queda dos níveis de açúcar no sangue.

      E os refrigerantes lights, estão liberados?

      Apesar de não possuírem o açúcar comum, os refrigerantes lights possuem adoçantes, portanto, seu consumo excessivo também não é indicado.

      O consumo exagerado além de fazer mal a saúde prejudica nosso corpo esteticamente, isso porque pode aumentar as celulites e por reter líquido aumenta os níveis de gordura corporal.

      E na gravidez?

      Mamães que apresentam problemas crônicos como diabetes, por exemplo, devem passar longe dos refrigerantes. Além disso, alimentos com elevada taxa de açúcar não fazem bem nem para a mãe nem para o bebê.

      O refrigerante faz mal na gravidez porque causa desconforto abdominal, contribui para o aumento de peso e pode provocar retenção de líquidos. Além disso, os refrigerantes à base de cola, como a Coca-Cola e a Pepsi, têm muita cafeína, que durante a gravidez não pode ultrapassar 200 mg por dia. Se a grávida tomar 2 xícaras de café em um dia, já não pode ingerir mais cafeína.

      Os refrigerantes que têm cafeína também não devem ser bebidos durante a amamentação porque a cafeína passa para o leite materno e pode provocar insônia no bebê.

      Já nas crianças, o refrigerante pois pode dificultar o desenvolvimento físico e mental, assim como facilitar o aparecimento de doenças como a obesidade e a diabetes. Os refrigerantes devem ser excluídos da alimentação do bebê, podendo-se optar por sucos de fruta, além da água, para uma ingestão de líquidos adequada.

      Alimentos ricos em nutrientes são ideais para a mãe e para o desenvolvimento do bebê.

      Refrigerante pode ajudar a desenvolver doenças?

      Sim!

      • Osteoporose (A maioria dos refrigerantes contém uma elevada quantidade de ácido fosfórico que impede o corpo de absorver o cálcio necessário para fortalecer os ossos. Dessa forma, pessoas que bebem refrigerantes regularmente podem desenvolver problemas como cáries ou osteoporose);
      • Cáries;
      • Problemas de estômago;
      • Diabetes (Apenas uma lata de refrigerante contém cerca de 10 colheres de sopa de açúcar, o que aumenta bastante os níveis de açúcar no sangue e diminuem a ação da insulina no organismo. Assim, se ingeridos regularmente, os refrigerante podem levar ao desenvolvimento de diabetes);
      • Pressão alta (Os refrigerantes podem levar a um aumento gradual da pressão arterial, especialmente devido as suas elevadas quantidades de sódio e de cafeína.

      Além disso, vários estudos indicam que o consumo excessivo de frutose, que é o açúcar presente nos refrigerantes, também é uma das principais causas de pressão alta);

      • Problemas renais;
      • Insônia;
      • Pedra nos rins;
      • Câncer (Existem estudos, que, inclusive, já comprovam que pessoas que consomem mais que 2 latinhas de refrigerante por semana, estão mais propensas a desenvolver o câncer devido à alta acidez).

      Como você pode ver, o consumo elevado de refrigerante prejudica e muito nossa saúde. Sendo assim você pode fazer substituições do refrigerante por outras que apresentam nutrientes necessários para o bom funcionamento do nosso corpo.

      O mais legal é que são inúmeras opções, que podem ser diretamente consumidas, sem qualquer preparo, ou que podem ser acrescidos outros alimentos e incrementar o sabor.

      A água de Coco, por exemplo, é um bom substituto. É um alimento natural que hidrata, purifica e desintoxica o nosso corpo.

      Claro que também não poderíamos deixar de falar da água. Esse líquido que conta com inúmeros benefícios como hidratar, manter nossa pele bonita e prevenir doenças. Além disso, a água é um líquido essencial para a vida de qualquer ser vivo.